A
S
T
A
RO
TH

Ensaios

Fatal

com Adrie L, Erika B., Flora Lira, Mera, Nathalia, Patricia Souza e Simone Stiff.

“Eu não confio em alguém que sangra por mais de três dias e não morre”. Foi com essa ideia que o mundo confinou as mulheres ao segundo plano. Algumas aceitaram, outras resistem e há aquelas que querem mais. Mais do que simplesmente resistir.

É noite. Há mulheres que não sabem o que podem, outras desconfiam que talvez possam voar e há aquelas que querem mais. Mais do que assustadoramente desafiar as leis da física.

É noite. Há seis mulheres. Seis mulheres que querem mais.

É noite, e nela, entre muitos, é escolhido ao acaso um dos crentes descrentes nas que sangram por dias e continuam vivas. Abre-se como um pavão.

A lua sobe. Há um pavão se exibindo para uma das seis mulheres. As seis mulheres querem mais… sangue! Mais sangue do que seis mulheres podem produzir em mais de três dias.

Nesta noite há seis mulheres tecendo – com a própria saliva de seus cuspes de mau-olhado e com o sangue de vísceras alheias. Tecendo a sétima mulher.

É noite. Noite de lua cheia. Seis mulheres arrancam a sétima irmã do meio das tripas do descrente. As sete mulheres querem mais. Mais do que passar de raspão por uma costela masculina.

Nesta noite sete mulheres banham-se em sangue. Sangue em quantidade maior do que juntas podem produzir em mais de três dias. O sacrifício toca a terra, quente como fogo. Molha como água, evaporando-se. Ao tocar o ar, desperta todas as outras. Os seres que sangram mais de três dias sem morrer agora tomam o céu como se uma chuva de bruxas se precipitasse. Elas querem mais. Mais. Mais.

FOTOS Larissa Anzoategui
MAQUIAGEM Palmira Nogueira
CONCEITO/PRODUÇÃO Ramiro Giroldo e Larissa Anzoategui
TEXTO Larissa Anzoategui